Jornal O PODER

Seja bem-vindo ao Jornal O PODER

Política e Mercado

Notícias

22 de jun | Ubirajara Ramos

Cannabis Ativa - Ubirajara Ramos* - Senhor governador, vete!

Na semana passada (14/6), a Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe) aprovou o Projeto de Lei (PL) 986/2020, do deputado estadual Coronel Alberto Feitosa (PL), que exige testes toxicológicos para admissão em cargos públicos no Estado de Pernambuco.

BÍBLIA E BALA
Projeto retrógrado, similar a tantos outros das ‘bancadas da Bíblia e da bala’, como a PEC 87/2019, do capitão e senador Styvenson Valentim (PODE/RN); o PL 3928/20, dos deputados federais Marcelo Brum (Republicanos/RS) e Eduardo Bolsonaro (PL-SP); o PLC 263/2020, da deputada federal Carla Zambelli (PL/SP); o PL 737/2021 (ALES), do deputado estadual Capitão Assumção (PL/ES); e o PL 2480/2021 (Alepe), da deputada estadual Clarissa Tércio (PP/PE).

O PIOR DA POLÍTICA
Reacionárias, essas bancadas tentam implantar ou consolidar no Brasil o que há de pior na Política de Drogas norte-americana – programa de prevenção sob ótica policial (no Brasil, Proerd); Justiça e comunidades terapêuticas; e lucrativas indústrias de testes toxicológicos e de presídios privados –, que tanto mal vêm causando, sobretudo, às comunidades latinas e afro-americanas.

EFEITOS CONTRÁRIOS
A propósito, estudo de pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) mostrou que a metodologia do Proerd não teve efeito na prevenção e, em parte dos adolescentes que receberam a intervenção, chegou a induzir efeitos contrários aos desejados.

NA CONTRAMÃO
Assim, esse projeto vai na contramão do Federal Bureau of Investigation (FBI) e da Amazon, que estão revendo essa loucura. Beth Galetti, vice-presidente de Recursos Humanos da Amazon, disse que vão relaxar suas políticas de testes de drogas, apoiar a legalização da maconha e restabelecer “a elegibilidade de emprego para ex-funcionários e candidatos que foram anteriormente demitidos ou adiados durante exames de maconha pré-emprego ou aleatórios”.

DISCRIMINATÓRIO E HIPÓCRITA
Em suma, preconceituoso, discriminatório e hipócrita, esse projeto é bem ao gosto de Osmar Terra, deputado federal (MDB/RS) e ex-ministro da Cidadania deste Governo fascista, que ameaçou fechar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), caso aprovasse o cultivo da Cannabis; retrocedeu nossa Política de Drogas; e, ridiculamente, tentou barrar a legalização da maconha no Uruguai. Senhor Governador, não manche sua história com essa infâmia.
Vete esse projeto!

NR - O deputado Alberto Feitosa terá o mesmo espaço para defender o seu projeto, se quiser.


*Auditor fiscal e ativista pró-liberação da maconha