Jornal O PODER

Seja bem-vindo ao Jornal O PODER

Política e Mercado

Notícias

22 de jun | Jornal O PODER

Inscrições Rupestres - Únicas e misteriosas Itacoatiaras

Visitar a Paraíba no período junino pode ser também uma oportunidade para o turista conhecer os mistérios que rondam as enigmáticas pedras do Ingá, também conhecidas como Itacoatiara. Nas Itacoatiaras o visitante se depara com mistérios gravados na rocha há milhares de anos. Trata-se de um dos cinco maiores sítios arqueológicos do Brasil,

LOCALIZAÇÃO

O sítio arqueológico fica a 96 km da capital e a 38 km de Campina Grande, e possui inscrições rupestres entalhadas há milhares de anos, o que atrai turistas do Brasil e do exterior em busca de respostas para dúvidas levantadas por cientistas, ufólogos, astrônomos e pessoas comuns.
Desvendar os mistérios das Itacoatiaras é um desafio para os cientistas e arqueólogos. Em contato com o Jornal O PODER, o arqueólogo e historiador, Juvandi de Souza, enfatizou que Pedra do Ingá foi gravada ao longo de séculos e por incontáveis indivíduos diferentes.

MUSEU

Em meio ao mistério, foi construído no sítio um prédio onde funciona o museu de História Natural, com vários fósseis e utensílios líticos encontrados na região onde hoje fica a cidade.

OBRA PRIMA

Tombada pelo como Patrimônio Nacional (IPHAN) em 1944, a Pedra do Ingá congrega o mais representativo conjunto conhecido desse tipo de gravura no Brasil, que se notabiliza pelo uso quase exclusivo de representações não figurativas na composição de grandes painéis de arte rupestre.

BLOCOS

A pedra de Ingá, ou Itaquatiara, é formada por blocos de gnaisse divididos em três painéis, tendo o bloco principal com dimensão de 24 metros de comprimento por 3,8 m de altura. No painel principal há representações de figuras humanas, de vegetação nativa e de formas esféricas, nem sempre com significado claro. Segundo os arqueólogos, a hipótese mais provável é a de que os desenhos tenham sido feitos por índios há mais de 3.000 anos.
O principal paredão rochoso, repleto de intrigantes inscrições rupestres, extraordinariamente complexas, produzidas em baixo-relevo, tem 46m de comprimento.