Jornal O PODER

Seja bem-vindo ao Jornal O PODER

Política e Mercado

Notícias

13 de mai | Equipe O Poder

Distritos de Campina - Ônibus voltam a circular

No final da tarde dessa quinta-feira, depois de cinco dias parados, as linhas 903-B, 910, 902 e 955 que ligam o Centro de Campina Grande aos distritos de Galante, Jenipapo, São José da Mata e Estreito/Salgadinho – voltaram a circular.
A retomada aconteceu após a Justiça aumentar de R$ 20 mil para R$ 100 mil a multa pelo descumprimento, por parte do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (Sitrans), da ordem judicial que prevê a regularização do serviço.

CONTRATADOS

Antes, ônibus contratados pela prefeitura de Campina Grande para transportar os passageiros dos distritos da cidade, começaram a circular esta semana, atendendo a população de forma gratuita. Os ônibus começaram a circular depois de dias sem definição por parte das empresas de transporte público responsáveis pela circulação nos distritos do município.

SUSPENSÃO

A circulação de ônibus nos distritos de Campina Grande estava suspensa desde o último sábado (7), quando o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (Sitrans) alegou não ter condições de manter o transporte nas localidades. No mesmo dia, a Justiça concedeu uma decisão liminar determinando que as empresas de transporte público não parassem de prestar o serviço.

MULTA DE R$ 100 MIL

Ontem à tarde, a Justiça aumentou a multa diária de R$ 20 mil para R$ 100 mil pelo descumprimento, por parte do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (Sitrans), da ordem judicial que prevê a regularização da circulação das linhas que ligam a cidade de Campina Grande aos distritos de São José da Mata, Jenipapo, Estreito- Salgadinho e Galante.

INTERRUPÇÃO

A interrupção no serviço foi anunciada na sexta-feira (6), quando o Sitrans alegou falta de passageiros para as linhas. Mas, no mesmo dia, a Justiça por meio da juíza Silmary Alves de Queiroga Vita, da 2ª Vara de Fazenda Pública de Campina Grande concedeu uma decisão liminar determinando que as empresas de transporte público não parassem de prestar o serviço. A determinação não estava sendo cumprida desde então.
Após a primeira decisão judicial, o Sitrans disse que suspendeu a circulação dos ônibus no sábado (7) porque a prefeitura não estaria repassando o subsídio correto para o sistema de transporte público.