banner
Jornal O PODER

Seja bem-vindo ao Jornal O PODER

Poltica e Mercado

Notcias

03 de dez | Equipe O Poder

Marcha soldado - Escola militar gera polo econmico

O comandante militar do Nordeste, Richard Fernandez Nunes, defendeu que a construo da Escola de Sargento de Armas (ESA) em Abreu e Lima, no Grande Recife, ser um polo de desenvolvimento socioeconmico e a centralizao do ensino militar no Brasil. O assunto foi abordado no Debate na Rede, da Rdio Jornal, na manh desta sexta-feira (3).

RENDA NO ENTORNO
um benefcio para o Exrcito e para o pas. A regio vai ganhar um polo pedaggico, com muita parceria, somos muito divulgados e sempre buscamos o que a sociedade tem de melhor para agregar. Em termos econmicos, nem se fala, porque uma escola dessa gera renda em seu entorno , pontuou o general.

PROTEO AMBIENTAL
O projeto que conta com a escola, um parque de tiros, uma vila olmpica e uma vila militar que deve ocupar cerca de 140 hectares na rea de Preservao Ambiental (APA) Aldeia-Beberibe, facilitar, segundo ele, a centralizao do ensino militar no Brasil. Fazer ponto de vista pedaggico, servir para formar o exerccio, formao hoje est pulverizada em 13 organizaes militares em todo pas, e no temos uma escola capaz de concentrar por dois anos os 2 mil alunos em lugar nenhum.

DISPUTA COM 15 CIDADES
A disputa para implantao da escola comeou a dois anos com 15 cidades no preo. O atual comandante fez uma defesa de Pernambuco para a comitiva, levando em conta a bagagem histrica que o Estado tem para o Exrcito Brasileiro, formado nas Batalhas dos Guararapes, anteriores terras.

PROJETO CULTURAL
A carga emotiva de Pernambuco para o Exrcito levou o comandante a citar, tambm, a criao do Projeto Cultural Memria Militar - Origens do Exrcito, que em breve deve incluir os principais locais da guerra contra os holandeses, ainda pouco fora, em um roteiro turstico e cultural, feito em parceria com a Secretaria de Cultura do Estado e prefeituras do Recife e de Jaboato dos Guararapes.

MEMRIA DO EXRCITO
Agncia de viagens e operadores j se interessam por isso. Isso vai permitir o emprego de pessoas locais como atividades nessas atividades. Esse j um projeto em andamento que s vai avanar se houver um interesse da sociedade em enxergar nesse projeto oportunidade de crescimento. Todo nosso patrimnio vai ser empregado nessa realidade , garantiu Nunes.