Jornal O PODER

Seja bem-vindo ao Jornal O PODER

Política e Mercado

Notícias

24 de nov | Equipe O Poder

Em primeira mão - Máscaras caem em São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria anunciou hoje que o uso de máscaras em ambientes abertos será flexibilizado no Estado a partir do dia 11 de dezembro. O uso do equipamento continuará a ser obrigatório em locais fechados e em áreas destinadas a transporte público.

PASSAPORTE PARA ESTRANGEIROS
A Prefeitura de São Paulo encaminhou hoje um ofício ao Ministério da Saúde e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) solicitando que seja exigido o passaporte da vacina contra a Covid para estrangeiros que quiserem entrar no Brasil.

REFORÇO PFIZER
A área técnica da Anvisa aprovou HOJE a inclusão da dose de reforço contra a Covid na bula da vacina da Pfizer em pessoas com mais de 18 anos. A administração da dose adicional deve ser realizada após, pelo menos, seis meses da segunda.

FALTA DE SANEAMENTO MATA
O Atlas de Saneamento, divulgado hoje pelo IBGE, trouxe índices importantes sobre a coleta de esgoto e tratamento de água no Brasil. De acordo com o estudo, as doenças relacionadas ao saneamento inadequado provocaram 0.9% de todas as mortes no Brasil no período entre 2008 e 2019. A Doença de Chagas e as diarreias são as mais recorrentes.

MARCO LEGAL NO STF
O STF começou a julgar hoje a ação direta de inconstitucionalidade impetrada pelo PDT contra o Marco Legal do Saneamento. O julgamento vai prosseguir nesta quinta. Os partidos da oposição, entre eles PDT e PSB, votaram contra a instituição do marco legal do saneamento que vai melhorar a performance do setor. Tudo isso para defender os cartéis estatais de água e esgoto de alguns Estados.

GREVE DOS PILOTOS NA SEGUNDA
Os pilotos e comissários de bordo das companhias aéreas decidiram hoje em greve por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira. Segundo o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) - que representa funcionários de Gol, Latam, Azul, ITA, Voepass e Latam Cargo -, 50% dos trabalhadores deverão parar por dia, para manter parte dos voos operando. A categoria pede um aumento de 15% nos salários, que não foram reajustados no ano passado devido à crise da Covid. Ainda de acordo com o sindicato, as empresas ofereceram 3% de aumento.