banner
Jornal O PODER

Seja bem-vindo ao Jornal O PODER

Poltica e Mercado

Notcias

14 de set | Mcio Aguiar

IMPRENSA - Artigo de Mcio Aguiar*- AIP, 90 DE RESISTNCIA

Na data festiva dos 90 anos de fundao da Associao da Imprensa de Pernambuco, tenho o desafio de, com poucas palavras, narrar no o tempo trbio de Gilberto Freyre, mas o tempo passado e o futuro de uma entidade de jornalistas. No poderia deixar de lembrar nossos antepassados, que no dia 10 de setembro do ano 1931, pela primeira vez celebraram no Recife, o Dia da Imprensa. A reunio para a fundao da AIP, tambm conhecida como a Casa dos Jornalistas, ocorreria em 12 de setembro, por sugesto de Domcio Rangel ou de Carlos Rios.

TRAJETRIA
Escavamos o passado para lembrar fatos que no s representam a histria da AIP, mas tambm a nossa histria de Pernambuco. Exumamos aqui episdios pouco conhecidos na atualidade, mas que se faz justa lembrana por se tratar tambm da biografia da nossa Imprensa. O ano de 1950 um dos mais importantes momentos para a AIP, o governador Barbosa Lima Sobrinho desapropria imvel, na hoje Avenida Dantas Barreto para que fosse erguida a sede daquela instituio cuja misso a defesa dos princpios democrticos.

TRINCHEIRA
Nessa perspectiva, a luta tem novo incio no ano de 1961 quando nos ensaios do Golpe, com o sequestro do associado Hiram Pereira que por nove dias foi mantido em cativeiro, a AIP permaneceu em trincheira para libert-lo. Em 1962, Miguel Arraes vai sede da Associao para fazer seu primeiro pronunciamento pblico como governador eleito de Pernambuco, pois reconhecia na entidade o compromisso com a democracia. Em plena revoluo de 1964, realizada em 26 de maio uma das sesses mais agitadas, motivada pela acusao de ser a AIP, novamente, e mais seriamente, de estar cheia de subversivos, em razo da presena no seu quadro administrativo do diretor Paulo Cavalcanti, tido como comunista.

LIBERDADE
Contudo, a AIP manteve-se fiel aos seus princpios e seguindo em frente implantou o Fundo de Liberdade de Imprensa, para ajudar os presos polticos daquele perodo.
Em 2010, alvo de uma ao trabalhista, a Justia do Trabalho rejeita o decreto estadual de impenhorabilidade e inalienabilidade do ex-governador Barbosa Lima Sobrinho e leva a sede da AIP, no edifcio de mesmo nome, a leilo, sendo salvo graas ao decreto de desapropriao do governador Eduardo Campos que, compromissado com seus antecessores e com os pernambucanos, contribuiu para o fortalecimento da AIP nos dias atuais, atribuindo-lhe a misso de erguer o Memorial da Imprensa Pernambucana.

SONHOS
Um novo acordo propiciou a transferncia da sede da AIP para a Boa Vista, em um imvel trreo, permitindo estacionamento independente e fcil acesso.
De 1931 at o presente, muitas histrias foram escritas e testemunhadas, seus 90 anos lhe conferem a sabedoria de entender que o homem passa e s as instituies e seus legados permanecem. O sonho de liberdade continua vivo e no sangue corrente se renova o clamor por justia e igualdade.

*O autor Presidente da Associao de Imprensa de Pernambuco.